Retinol

Mito de beleza ou solução milagrosa?

Não queres ter rugas, imperfeições nem manchas de pigmentação, mas sim uma pele luminosa? Razões pelas quais o retinol deve ser uma parte integrante da tua rotina diária. Esta substância ativa já foi descoberta em 1913, contudo só agora é que chegou verdadeiramente ao setor da beleza. O retinol surge na forma de vitamina A, o que provoca o aumento da atividade enzimática, ativa a divisão e renovação celular e diminui os efeitos adversos dos radicais livres. Durante a juventude, o corpo absorve a vitamina A através da ingestão de alimentos e, depois, converte-a em retinol. A camada externa da pele regenera-se, em média, a cada 28 dias. Com a idade, a regeneração da camada da pele torna-se mais lenta e a conversão da vitamina A em retinol é menos frequente, também devido às fortes agressões que os raios ultravioleta constituem. À medida que estes processos de conversão vão diminuindo, a pele vai perdendo elasticidade. Os produtos que contêm retinol, como séruns ou cremes, são os auxiliares perfeitos para o combate ao processo de envelhecimento cutâneo.

 

Quais os efeitos do retinol na indústria cosmética?

  • A melhor proteção contra o envelhecimento cutâneo é a proteção solar e, logo depois, o retinol.
  • O retinol foi utilizado originalmente para o tratamento do acne, hoje em dia ajuda a combater diversos problemas de pele.
  • O retinol é a forma pura da vitamina A, uma substância ativa altamente eficaz, que acelera a renovação celular e o processo de regeneração da pele.
  • O corpo converte o retinol em ácido retinoico, o que faz com que as células do tecido conjuntivo trabalhem mais. Se tivermos muito pouca vitamina A na pele, este trabalho adicional não é realizado. As células juntam-se.
  • O retinol bloqueia as enzimas que destroem o colagénio, que também é bastante importante para a firmeza da pele.

 

As nossas recomendações

Contexto

O retinol é uma forma natural da vitamina A que desempenha um papel importante na estrutura da pele. Estimula a produção de colagénio e cria uma estrutura estável sob a pele, reduzindo assim a profundidade das rugas. Isto tem efeitos positivos na espessura e na elasticidade da pele, assim como na renovação celular e na textura da pele. Além disso, o retinol está presente em gorduras animais, óleo de fígado de peixe ou plantas que contenham beta-carotina e também pode ser fabricado sinteticamente. É proibido em produtos ecológicos.

Utilização

A aplicação de produtos à base de retinol deve ser realizada à noite, no rosto já limpo. A pele fica bastante fotossensível e suscetível a danos com a aplicação de retinol. Por isso, a época do ano que se aproxima é perfeita para começares a aplicar vitamina A na tua pele. Se, mesmo assim, decidires aplicar retinol de manhã, deves usá-lo sempre em combinação com um creme com fator de proteção solar. A pele terá de se adaptar ao efeito do retinol, por isso é necessário algum tempo para obter os melhores resultados do retinol. É normal que a pele reaja, isto significa que o produto está a fazer efeito e poderás começar a despedir-te das rugas e rídulas.

 

Cuidado

Recomendamos uma concentração muito reduzida de retinol nas primeiras 6 a 8 semanas. Estes produtos podem ser integrados facilmente na tua rotina de hidratação habitual. Os produtos com retinol devem ser incorporados lentamente na tua rotina. Experimenta utilizar o produto 1 a 2 vezes por semana e, se não ocorrerem problemas, podes aumentar a frequência da aplicação após 3 a 4 semanas. O efeito provocado por uma utilização excessiva de retinol faz-se sentir com 2 a 4 dias de atraso. Dá tempo à tua pele para reagir à substância ativa e observa os resultados. Recomendamos-te que apliques os produtos com retinol preferencialmente à noite para que a substância ativa não seja afetada pelos raios ultravioleta. Assim, a tua pele regenera-se durante a noite. É importante ter em atenção que a concentração mais elevada nem sempre proporcionará automaticamente os melhores resultados.

 

Formas de retinol